LOCALIZAÇÃO

Localização da minha específica, onde se localizam as melhores ESMECTITAS para sua extração

Análises comparativas de laboratório

Várias análises físicas em laboratórios (de referência?), comparativas a outras bentonitas, confirmam que nosso ERIGEL MPSA é “sempre” melhor

BENTONITA Erigel MPSA

Área de extração da Bentonita Erigel MPSA na Patagônia, na bacia sedimentária de Neuquén.

o que é Erigel

bentonita sódica natural

ERIGEL MPSA é uma bentonita sódica natural, cujo conteúdo mineral é superior a 70% de montmorillonita dioctaédrica. Tem mais de 90% de capacidade de adsorção de aflatoxina B1 (AFB1).

Esta bentonita sódica natural atua como aditivo em premixes e núcleos, como redutor da ação de aflatoxinas AFB1 y zearalerona (ZEA).

Bentonite Erigel MPSA
Sinônimo de garantia

por que erigel mpsa é diferente?

Por sua origem, seu modo de ação, sua capacidade de adsorção, propriedades, pureza...
By its location and obtaining process

Por sua localização e processo de obtenção

Na bacia sedimentária de Neuquén

A bentonita sódica ERIGEL MPSA é extraída da Patagonia Argentina, na bacia sedimentária de Neuquén, a aproximadamente 40 m de profundidade, tendo sido formada ao longo dos últimos 97 milhões de ano, desde o período Cretáceo

  • Eextração
    40 m
  • Anos
    97 millones
  • Umidade
    12%
  • Bentonita sódica natural superior
    70%

6 passos para a produção da Bentonita Erigel MPSA

A pureza do produto depende das diferentes etapas de produção. Desde o conhecimento geológico da área de explotação, passando pela procissão da exploração (número de perfurações realizadas em uma determinada superfície) e pela classificação realizada durante a extração.

Prospecção icon

1. Prospecção

Exploração da área para a obtenção do mineral. Realização de análises de Difração de Raios-X.

Perfuração icon

2. Perfuração

Bacia sedimentária de Neuquén, a 40 m de profundidade.

Extração icon

3. Extração

Após a extração do ERIGEL MPSA são determinados os níveis de carbonatos.

Secagem icon

4. Secagem

ERIGEL MPSA contém cerca 10 - 12% de umidade, obtidos pela secagem do mineral.

Moinho icon

5. Moinho

Tamanho de partículas do ERIGEL MPSA:
- 40% ‹ 20 µm

Ensaque icon

6. Ensaque

O produto está disponível em sacos ou big bags, prontos para distribuição.

Análise por Difração de Raios-X
LABCODE SAMPLE ID QUARTZ PLAGIOCLASE GYPSUM SMECTITA (DI) TOTAL
1197576 ERIGEL-B 3.6 3.4 0.8 92.2 100

XRPD Bulk Mineralogy (weight %) by RIR Method. Smectite (Di)= Diactahedral Smectitie

Análise por Difração de Raios-X

A Difração de Raios-X permite obter um difractograma dos minerais cristalinos. O difractograma do ERIGEL MPSA indica que sua composição principal é superior a 70% de bentonita sódica natural.

O conhecimento preciso dos minerais e da área de extração explica a especificidade do erigel mpsa

estrutura trilaminar 2:1

Pelo seu modo de ação

ERIGEL MPSA, o aliado da nutrição animal. Por quê?

O modo de ação do ERIGEL MPSA como montmorillonita natural sódica é que sua estrutura trilaminar 2:1 permite a adsorção de moléculas entre camadas, fazendo-se a adsorção das micotoxinas por um mecanismo de trocas iônicas (CTC – capacidade de troca catiônica) na superfície de contato, determinado pelo tamanho de partículas e inchabilidade (dilatação) entre as camadas.

As micotoxinas são metabólitos tóxicos secundários produzidos por fungos. São resistentes a baixas e altas temperaturas e, portanto, resistem às condições de processamento.

As micotoxinas têm que ser inativadas no intestino do animal para impedir sua ação. ERIGEL MPSA tem o poder de captação maior que 90% para aflatoxina B1.

Por sua capacidade de adsorção

Estrutura trilaminar 2:1

Capacidade de Troca Catiônica (CTC) e Capacidade de inchamento

ERIGEL MPSA, por tratar-se de uma bentonita sódica natural com estrutura trilaminar 2:1 unida principalmente por íons Na, permite um inchamento intralaminar que serve para aumentar a adsorção de micotoxinas. Tudo isso, unido à sua alta capacidade de troca catiônico (CIC), propicia uma relação perfeita para a adsorção de micotoxinas.

Um tamanho de partícula pequeno favorece sua eficiência. Os íons de sódio que se encontram entre as lâminas 2:1 conferem à estrutura laminar uma capacidade de inchamento de até 16 vezes seu tamanho normal. Este espaço extra lhe possibilita a adsorção de micotoxinas e água.

Por sua capacidade de adsorção
Capacidade de Adsorção de AFB1 por Parte de ERIGEL MPSA

Capacidade de Adsorção de AFB1 por Parte de ERIGEL MPSA

ERIGEL MPSA apresenta capacidade de adsorção de aflatoxina B1 quase total (› 90%) em pH de 3 e 6.

Os ensaios in vivo com a montmorillonita sódica natural têm sido realizados igualmente e permitem avaliar o interesse na performance de animais em presença de micotoxinas na dieta.

Análise de granulometria por laser

A granulometria destes produtos é um critério de avaliação de sua eficácia. Quanto mais fino for o produto, maior será a superfície de contato e seu potencial de adsorção.

Cerca de 89% do ERIGEL MPSA tem granulometria inferior a 30 µm, como se pode ver no gráfico

Os experimentos in vivo permitiram validar o interesse do ERIGEL MPSA como um grande adsorvente de micotoxinas visto que sua baixa granulometria aumenta a superfície de adsorção disponível

Distribuição em %

Comparação das propriedades dos diferentes silicatos

PROPRIEDADES SILICATOS
Caolim Talco BENTONITA Sepiolita Perlita Zeolitas Diatomeas
Ca++ Na++
Cic, meq/100g 30 15 150 250 70 25 200-1000 25
Superfície, m2/g 20 10 100 200 300 300 150 250
Inchamento - - + +++ - - - -

A bentonita sódica natural é o silicato melhor equilibrado para a captação de micotoxinas, pois apresenta valores elevados de CTC, de superfície de adsorção e de inchamento.

Estas propriedades situam o ERIGEL MPSA como o produto melhor indicado para a adsorção de micotoxinas.

Erigel MPSA é uma bentonita com uma pureza e um poder de adsorção extraordinários

Atividade do erigel mpsa

Resultados de Estudos de Campo

Experimento em frangos de corte

Efeitos de bentonita sódica natural sobre as aflatoxinas e fumonisinas

Experimentos realizados em frangos de corte demostraram os efeitos da bentonita sódica natural contra as aflatoxinas e fumonisinas (Lamic, 2005).

O experimento avaliou os efeitos de três tratamentos diferentes com contaminação por aflatoxinas (AFB1) e fumonisinas (FS1), com adição ou não de bentonita sódica (BS) à alimentação durante 28 dias. Foram usadas 20 aves por tratamento.

Experimento em frangos de corte

Resultados dos experimentos

Tratamentos Ganho de peso corporal (PC) de 23 a 50 d (g) Diferenças em relação ao grupo controle (%) Peso do fígado (g/100g de PC) Peso dos rins (g/100g de PC)
  BS(%) AFB,(mg/kg) FS,(mg/kg)
1 0 0 0 1,865 0 2,89 0,41
2 0,3 0 0 1,895 +1,6 2,90 0,43
3 0 2,5 0 1,463 -21,6 3,43 0,68
4 0,3 2,5 0 1,805 -3,2 2,89 0,40
5 0 0 200 1,812 -2,8 2,86 0,42
6 0,3 0 200 1,855 -0,5 2,85 0,41
7 0 2,5 200 1,338 -28,3 3,84 0,72
8 0,3 2,5 200 1,505 -19,3 2,90 0,71

Diferentes tratamentos com contaminação por aflatoxinas

   Peso do fígado
   Aumento de peso
   Peso dos rins

No estudo, pode-se observar que a bentonita sódica conseguiu reduzir a incidência e a severidade dos problemas causados pelas micotoxinas.

A montmorillonita evitou a perda de peso e as consequências indesejáveis sobre alguns órgãos evidenciados pela redução de peso relativo dos respectivos órgãos..

Os efeitos da adsorção da bentonita sódica são mais pronunciados sobre as aflatoxinas do que sobre as fumonisinas.

Que não nos enganem!

A análise de absorção atômica da composição nos elementos e suas proporções relativas permitem caracterizar os produtos e julgar sua qualidade

Uma relação correta entre SiO2, Al2O2 e MgO identifica aproximadamente o mineral. Elevado teor de Si pode indicar uma forte proporção de quartzo ou diatomita.

Um alto conteúdo em Mg identifica um talco ou uma sepiolita

Um alto conteúdo em alumínio, associado a um baixo teor de Mg pode caracterizar a síntese de bentonita, enquanto que o nível de Na e Ca identifica se é cálcica ou sódica.

Silicatos frente à redução da ação de micotoxinas

SILICATOS CIC (meq/100 g) Surface (m2/g) Porosity CIC/m2 AFLB1 ZEA OTA Other
Bentonita Ca 150 100 3 0,015 7 3 3 2
Bentonita Na 250 200 4 0,009 10 5 4 3
Caolim 30 150 2 0,002 4 2 1 1
Diatomita 25 250 6 0,001 9 4 5 2
Perlita 15 300 7 0,001 6 3 2 4
Sepiolita 75 300 5 0,003 2 1 1 1
Silicato Ca 30 500 6 0,001 - - - -
Sílicas precipitadas 10 500 7 0,000 7 4 3 4
Talco 15 200 2 0,001 3 1 1 1
Vermiculita 10 400 7 0,000 6 4 2 4
Zeolita 500 150 3 0,033 6 4 4 4

Anos de trabalho duro e de pesquisas para conseguir a melhor bentonita sódica natural

Quer conhecer mais do Erigel MPSA??

Consultem-nos e saberão por que fazer a diferença

Contatar